Indisciplina – Erro no. 2: Bater Boca com o Aluno

Discussão verbal com o Aluno. Existem três grandes gatilhos que prenunciam que um Bater Boca com o Aluno vai começar.Quer você seja um Professor recém formado ou veterano, tenho certeza que já vivenciou, alguma, ou várias situações envolvendo ” bate boca” com aluno. Provavelmente você ficou estressada, perdeu tempo, atrasou o planejamento , desentendeu-se com os Pais do aluno, levou bronca da Coordenação, desgastou-se e…. não chegou a lugar nenhum.

Na verdade, essas situações potencializam a indisciplina já existente na sala de aula, pois drena todas as forças, motivação, interesse e paciência do Professor.

Mas, para compreendermos como lidar com situações de “bate boca” é preciso conhecermos como elas se desenrolam e o que as desencadeia, para que possamos definitivamente combatê-las e extirpa-las.

O que é o “bate-boca” ?:

Coloquialmente denominamos de “bate boca” toda discussão verbal, que ocorre de forma acalorada com a troca de palavras ásperas, e no final das contas não se resolve nada, portanto mostram-se inúteis. Quando discussões deste tipo ocorrem na sala de aula servem para tumultuar e deixar todos de ânimos exaltados.

Tipos de bate boca:

Existem três grandes gatilhos que prenunciam que um “bate boca” vai começar, são eles:

1)Fazer perguntas redundantes:

Átila, porque você está conversando? Já não falei que é para fazer a lição ? “

Parece familiar ? Pois é, eu também já fiz perguntas desse tipo. Quando fazemos perguntas redundantes é como se, implicitamente, disséssemos aos nossos alunos :
“ Átila, farei uma pergunta redundante para que você possa distorcê-la e manipular-me e quem sabe até ficar com o controle da situação, talvez a sala inteira até divirta-se às minhas custas se você complementar com alguma gracinha no final “.

Ao fazer uma pergunta redundante, que tipo de resposta você acha que obterá do aluno ?

“ Sabe “Pro”, converso porque eu não estou a fim de assistir sua aula, então prefiro “papear” com os meus colegas ao invés de prestar atenção no que você fala”.

Com certeza não era a resposta que você esperaria receber ! No entanto é a resposta que você obterá na maioria das vezes.

Usar perguntas redundantes, achando que estará disciplinando efetivamente, é uma ilusão, e o que é pior, você abrirá uma brecha para ser manipulada e tornar-se o alvo das chacotas por parte dos alunos.

2)Argumentar com aluno

Professor: “ Atila, já falei que você não pode sair da sala ”
Átila: “ mas por quê não ? “
Professor: “ Porque você tem de esperar o horário do intervalo”
Átila: “ porque então você deixou o Ivan sair ? “
Professor: “ Porque o caso dele é diferente “
Átila: “ diferente por quê? Eu também preciso ir .

Qualquer situação onde o Professor entra em uma argumentação sem fim, inevitavelmente, acabará em “bate boca”. Não demorará muito para ambos os lados estarem exaltados, com voz alterada e trocando ofensas.

3)Pedir justificativas

Quando o Professor exige que o aluno justifique o injustificável, está pedindo para ouvir o que não quer.

Professor: “ Atila, porque você colou chiclete no cabelo da colega ? “
Átila: “ Porque ela é uma chata”
Professor: “ Ivan, porque você colou na prova ? “
Ivan: “ Não era cola, foi só um lembrete caso eu esquecesse das respostas”
Professor: “ Porque você estava brincando na aula de Matemática ? “
Ivan: “ Eu não estava brincando, estava explicando para meu amigo  um novo passo de dança “.

Situações que provocam o aparecimento do “bate boca”:

Como já foi dito anteriormente, algumas situações de indisciplina são potencializadas pela nossa postura, no entanto outros fatores também contribuem para o aparecimento do “bate boca” dentro da sala de aula entre aluno e Professor, tais como:

  • – aluno chega irritado de casa ou da rua
    – aluno que ouve os Pais depreciarem o trabalho do Professor
    – Professor que já está esgotado de dar várias aulas seguidas
    – quando a turma ignora o Professor
    – quando o trabalho do Professor é depreciado pela Direção/Coordenação
    – quando o Professor demonstra-se inseguro ao entrar na sala de aula
    – quando o Professor é permissivo ou quando é autoritário
    – quando o aluno sabe que os Pais virão à Escola para reclamar do Professor com a Direção

Como agir :

Por muito tempo eu ficava aflita e apreensiva, pois essas situações me angustiavam. Com o passar do tempo e depois de muito tropeçar e cair cheguei a constatação que lidar com tudo isso requeria um conjunto de medidas que não estavam em minhas mãos, e sim nas mãos do Gestor, e até do Poder Público.

Seria ótimo se na minha Escola eu pudesse contar com:
– Um Orientador Educacional
– Um Programa de Saúde/Qualidade de Vida para Professores
– Um salário digno que possibilitasse que eu permanecesse em dedicação exclusiva em apenas uma Escola
– Que a minha Escola tivesse implantado uma Escola de Pais, onde as Famílias aprenderiam mais sobre educar os filhos e seriam cobradas por isso.
– Que os Gestores tivessem mais preparo técnico quanto a gestão administrativa e pedagógica da Escola

Mas, como boa parte destas medidas, infelizmente, ainda é uma utopia, até mesmo para os dias de hoje, resolvi investir em medidas em que EU pudesse controlar e implantar.

Assim, além de evitar tudo o que foi exposto acima, passei a dar ao aluno a DIREÇÃO do que ele deveria fazer.

Ao constatar que o Átila estava conversando, eu não perguntava, não queria mais justificativas, e muito menos entrava em argumentação com o aluno. Simplesmente ele era informado do que deveria fazer.

Professor: “Átila, este não é o momento para conversa. Retome a sua tarefa, pois dentro de X minutos, você e mais 5 colegas realizarão a correção dos exercícios no quadro negro “

A minha dica é, diariamente temos de aprender com nossos erros e procurar tirar proveito deles para criar novas ferramentas, estratégias que nos auxiliem a implementar as mudanças em nossa postura, e principalmente revermos e ampliarmos nosso conhecimento técnico sobre gerenciamento da sala de aula, relacionamento interpessoal, resolução de conflito e novas práticas de ensino.

Se essas dicas foram úteis para você, comente no blog.

Recurso para o Coordenador Pedagógico:

Videos com dicas para elaboração do Planejamento Escolar anual 

botao-anteriorbotao-proximo

Roseli Brito: Pedagoga, Psicopedagoga Clínica e Institucional, Neuroeducadora e Coach.

133 Comentários

  • Evandilce do Carmo Pereira

    Nossas práticas pedagógicas devem nos dar razões reais para gostarmos sim ou não de nossa profissão.Ela traz consigo novos direcionamentos e reflexões sobre a aplicabilidade e a replicabilidades do que ensinamos, e com isso nosso aluno deve ser nossa razão de um ensino inclusivo, que propicie a ele seu projeto de vida.

  • Raimunda Celina da Silva

    Amei suas dicas pois lido com essas situações no meu dia- dia em sala de aula. espero lembrar de colocá las em prática.UM ABRAÇO!

  • Israel

    Achei que o professor deve deixar de fazer muitas coisas e para supri-las só temos uma dica.Realmente,vamos combinar não é nada fácil.

  • Nádia Panaino

    Parabéns! Suas dicas são excelentes!
    Eu faço tudo isso, sempre. Dá super certo, e os alunos nem discutem mais comigo, pois sabem que não vai adiantar nada, e só eles saem perdendo. Aliás, até os pais, se vierem à escola, com certeza sairão me dando razão. E porque? No início do ano faço um “contrato de trabalho” com todas as regras e critérios de avaliação (trabalho com o Ensino Médio). Tudo isso fica registrado no caderno do aluno, com a minha rubrica. Portanto, se fizerem alguma pergunta para provocar um “bate-boca”, imediatamente eu respondo: “abra seu caderno no critério da avaliação nº tal”. Serve, inclusive, para descontrair a turma, pois outros alunos começam a rir, dizendo: “nossa! A profe tem tudo na cabeça!” E eu entro na “pilha”, só para amenizar o clima… É claro que ninguém vai querer perguntar mais nada, não é?

  • Maria de Carvalho Pereira

    Eu faço isso sempre. Quando o aluno não faz mesmo assim eu registro no portfólio e faço um bilhete p/a mãe, que deverá ser trazido no outro dia assinado. Caso não traga, o aluno não poderá brincar no horário da física, ou ficará na sala fazendo tarefa. Isso nem sempre é permitido nas escolas, mas na minha eu faço isso.

  • lana sobreira

    Parabéns pelas dicas tão oportunas. Há muitos professores que sofrem por conta de não saberem lidar com a indisciplina em sala de aula, essas orientações irão com certeza mudar o quadro

  • lana sobreira

    Gostei muito das orientações sobre indisciplina, irei seguir esses passos
    Muito obrigada

  • Cida/Pedrão-Bahia

    Adorei a dica vou aplicar na sala de aula ,pois o meu maior problema e com alunos que não faz as atividades para conversar paralelamente sobre outros assuntos ou simplemente brincar com o colega

  • Anderson

    Obrigado pela dica.
    Me mostrou que é possivel disciplinar a sala de aula mostrando ao aluno indisciplinado que ele também é importante no processo da aprendizagem.
    Vou tentar aplica-la em minhas aulas. Abraços.

  • Eliene

    Gostei! acredite senhores professores os problemas da educação só mudam de endereço, tanto a escola pública quanto a particular comunga de quase todos os mesmos problemas. A indisciplina e desacato aos professores também existe na escola particular, portanto precisamos deixar de “apedrejar” tanto a escola pública, pois muitos de nós passamos por ela.

  • Inah Castro

    Minhas aulas são diplomáticas com responsabilidade. O aluno que não faz as atividades p/conversar tem o conhecimento que ficará sem notas ou pontuação.Não tem bate-boca.Sómentes nas aulas teóricas peço o silêncio, nas aulas práticas o aluno pode se comunicar com os colegas,mas dentro do assunto proposto.

  • Neide Alves de Souza

    Obrigada pelas orientações, pois vivenciamos uma crise de valores. As famílias mudaram o perfil e não sabemos lidar com essas mudanças.
    Neide
    Outubro/2011.

  • Ana Paula

    Parabéns… as dicas são ótimas. Estão sendo muito valiosas para mim, pois vivo isso constantemente e não estou sabendo mais como lidar com essas situações. Obrigada pelas dicas… Bjos!

  • Maria Clara Nascimento

    08/10/11
    Você,Roseli,está sendo uma luz para nós professores.Muito obrigada.Continue nos enviando esses recadinhos.
    Um abraço carinhoso.

  • Sebastiana

    As dicas são ótimas, eu procuro sempre novas maneiras para melhorar meu trabalho, buscando mais qualidade, e isso se consegue com boas ideias como essas que recebo constantimente. Estou feliz e passo tudo que aprendo as pessoas que estão passando por problemas de indisciplinas em sala de aula que comentam comigo, logo passo o endereço vai no SOS professor, vale a pena.Conto com com seus conselhos… Deus está sempre em nossos trabalhos nos guiando.

  • Ednildes Sodré Gomes

    Boa sugestão, porém bastante incompleta. A questão é bastante técnica mesmo por parte principalmente da Gestão. A realidade é bastante crítica, por isso esses problemas perdurarão por muitos e muitos anos, até a Educação se tornar prioridade na “Gestão Pública” Federal, Estadual e Municipal.

  • MARTA AURELIANO LIMA

    GOSTO MUITO DESSAS DICAS SENDO QUE ME AJUDAM BASTANTE E COMO COORDENADORA ESTOU REPASSANDO PARA MEUS PROFESSORES!MUITO OBRIGADO E UM GRANDE ABRAÇO.

  • LUCILENE

    sou inexperiente , formei ano passado ja estou trabalhando com isso venho aprendendo diariamente e essas dicas tem sido muito bem adaptadas em sala de aula tem dado certo obrigada Roseli

  • ana

    Este mini-curso è muito proveitoso,tenho duas turmas de 6º e 7º ano e são muitos indisciplinados,tento todas as alternativas para tentar amenizar esse problema,mas tá díficil.

  • ana

    Este mini-curso è muito proveitoso,tenho duas turmas de 6º e 7º ano e são muitos indisciplinados,tendo todas as alternativas para tentar amenizar esse problema,mas tá díficil.

  • Siana De Camillis

    Sempre acho muito importante, o que falas, mas gostaria de mais sugestões,pois tendo uma classe de alunos de 3º Ano, e eles falam o tempo todo.
    Obrigada!

  • Renata Gleysa

    Excelente, estou começando agora e adorei a dica..Obrigada

  • MEIRE NERI

    GOSTEI DA DICA MAS AQUELE Q DIZ Q Ñ VAI FAZER E CONTINUA BATENDO PAPO.

  • Evannnete Cerqueira

    Estou apaixonada pelas dicas. O SOS Professores veio para ajudar muita gente,vou repassá-las, obrigada
    Parabéns!

  • Kesia Naves

    Suas sugestões está sendo benefica neste momento que passamos. (Trans)formações que surgi imediatas. Ser professor hoje ser torna complicado devido termos gestores e tecnicos Potentes, Inapetentes e Incompetentes. Onde gestores precisam ter preparo técnico. Ah! Não posso deixar de registrar a GRANDE INGERÊNCIA POLITICA que existe dentro da EDUCAÇÃO BRASILEIRA, as escolas viraram CABIDE ELEITORAL.

  • Maria da Penha

    Roseli, obrigada pelas dicas!estou gostando muito do curso,pois tem me ajudado bastante.

  • ronaldo

    Obrigado pelas dicas,são muito valiosas!
    Estarei compartilhando com os meus colegas.
    Abraço fraterno!

  • Maria Moreira

    Gostei muito das dicas! vou repassá-las. Obrigada!

  • Geani

    Roseli suas dicas são muito boas, mas estou na mesma situação que a Aparecida.E é irritante você pedir a colaboração do aluno e ele simplismente ignorar.

Deixe seu comentário aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *