Sua Escola recusa alunos com necessidades especiais ?

alunos-com-necessidades-especiaisNa sua Escola são usados “ eufemismos” para recusar a matrícula de alunos com necessidades especiais?

Quando perguntamos os motivos que impossibilitam que uma criança seja recebida na escola como aluno, ouvimos justificativas do tipo:

  •  “ nossa escola tem muitas escadas, não temos rampa para cadeira de rodas”
  •  “ a professora tem 30 alunos na sala e não temos professora auxiliar para ajudar com o Joãozinho”
  •  “ o Joãozinho precisa de um lugar mais especializado pois não temos condições de atende-lo na nossa escola”
  •  “ não temos Especialista em Língua de Sinais para atender o Joãozinho”
  •  “ nossa escola não tem vaga, o Joãozinho vai ter de procurar vaga em outra Escola”
  • “ são vários professores no Fundamental II/Médio, não é possível trabalhar com o Joãozinho”
  • “ não atendemos alunos com necessidades especiais”

Todas estas respostas são para responder a uma única pergunta, e neste caso é: “ Como vamos RECUSAR o Joãozinho”?

Infelizmente esta “ fala” é mais comum do que imaginamos. Ao invés de perpetuá-la temos de repensar os nossos procedimentos, o espaço escolar, a nossa Equipe e sob uma nova perspectiva focarmos na inclusão escolar dos alunos com necessidades especiais.

Então a nova pergunta que deverá ser feita e respondida é: “ COMO PODEMOS ATENDER O JOÃOZINHO ?”

Aqui vão algumas dicas :

  1. Preconceitos sobre alunos com necessidades especiais

Reuna sua Equipe e peça para relatarem o que eles temem com relação aos alunos com necessidades especiais? Esses temores são infundados ? São apoiados em Mitos? Desconhecimento ? Achismos?  Feito isso, comece a derrubá-los um a um, e isso é feito com novos aprendizados que deverão ser incorporados, criando assim uma nova percepção por parte de cada membro da Equipe.

Geralmente esses medos são oriundos do DESCONHECIDO, da falta de informação e principalmente: falta de estratégias e ferramentas para conduzir o trabalho pedagógico de alunos com necessidades especiais.

      2. Ambiente Escolar:

O que falta no meu ambiente escolar para torná-lo apropriado para os alunos que apresentam necessidades especiais ? Sinalização? Mobiliário? Há alguma adequação de ordem estrutural que deve ser realizada?  Como realizar esta adequação de maneira criativa e com baixo custo? Quem poderá implementá-la ? Quando várias “ cabeças” pensam conjuntamente muitas idéias  criativas surgem.

      3. Falta de Pessoal de Apoio Escolar:

Dentro do ambiente escolar nunca teremos pessoal em número suficiente para atender as demandas que surgem diariamente, no entanto podemos usar a criatividade para equacionar o problema. Pode ser utilizado Estagiários, Pais de Alunos, Voluntários, bem como remanejar pessoal interno para assumir também a função de auxiliar os alunos com necessidades especiais a realizarem sua locomoção, higiene e alimentação.  Depois é só treiná-los, e para isso será necessário ensiná-los sobre as peculiaridades de cada deficiência e mostrar os procedimentos que deverão ser adotados para situações específicas dentro do ambiente escolar.

       4. Equipe Multidisciplinar:

Crie um Check List com as necessidades da sua Equipe  dos seus Alunos e Familiares para passar à Equipe Multidisciplinar.

Aqui a premissa é, encontrar Especialistas que possam realizar o acompanhamento e/ou tratamento dos alunos, bem como oferecer suporte a Equipe Escolar. Utilize Voluntários, acione o Posto de Saúde, Ongs na sua Comunidade.

         5. Família:

Logo na matrícula faça a família comprometer-se e utilize um Contrato de Responsabilidade e Participação, elencando todas as ações que você espera que a família se comprometa, assim você deixará claro que a viabilização do trabalho só poderá ser atingida se a família fizer a parte que cabe a ela. Isso deixará claro também em quais situações a família poderá ser orientada e cobrada, quando for necessário.

Estas dicas vão lhe ajudar a mudar a sua perspectiva no que refere-se a inclusão escolar não apenas do Joãozinho, mas também de qualquer aluno, não importa a deficiência.

Esses e muitas outras dicas serão trabalhadas em profundidade no  Curso INCLUSÃO ESCOLAR NA PRÁTICA, específico para Professores do Infantil até o Ensino Médio, bem como para os Gestores que precisam capacitar toda a Equipe para realizar a inclusão escolar.

Para saber mais:

INCLUSÃO ESCOLAR NA PRÁTICA

 

planejamento escolar

Confira Também:
Espalhe por ai!
Gostou? Então comenta!