Problemas e soluções para a sala de aula

Problemas e soluções para a sala de aulaEm pesquisa realizada recentemente com Professores perguntamos:

– O que poderia tornar mais efetivo o seu trabalho em sala de aula  ?

  1.  se os alunos tivessem mais disciplina……………………………………..  42 %
  2.  se os alunos tivessem mais interesse em estudar………………………. 40 %
  3.  se os pais valorizassem e apoiassem mais o trabalho do professor……18 %

Se os alunos tivessem mais disciplina:

A indisciplina é um problema que aparece em muitas salas de aula. É preciso que o Professor observe dois fatores a respeito da indisciplina: em quais momentos ela ocorre e  como essa indisciplina se configura.

Analisando quando a indisciplina ocorre você observará em quais momentos a sala de aula fica tumultuada, é na hora das execução das tarefas no caderno? É na hora de copiar algo do quadro negro? É no momento de trabalho em grupo? Na hora da explicação de um conteúdo novo ? na hora da correção de exercícios?

A indisciplina ocorre em forma de conversas em voz baixa? Em voz alta? Na forma de ofensas ? de desrespeito? Desobediência ? rebeldia? Provocações ? gracejos/ piadas fora de hora ?

Saiba que a correção desse tipo de “ indisciplina “ poderá ser feita por meio da criação de procedimentos para o gerenciamento da sala de aula, no que concerne às normas, conseqüências, gerenciamento do tempo, execução de tarefas, etc.

Se os alunos tivessem mais interesse em estudar:

O eterno sonho de todo Professor é entrar na sala de aula e encontrar todos os alunos dispostos a estudar, todos interessados e motivados, ávidos por aprender. No entanto a realidade é totalmente oposta. Na Universidade nos ensinam (ou tentam) estratégias, metodologias, filosofias de ensino, etc, porém, nada, ou quase nada é dito ou ensinado no que refere-se a fazer o aluno ter interesse, prazer, paixão por aprender.

Encare da seguinte forma: se você tem fome é muito provável que você ficará todo tempo em busca do alimento para saciar a sua fome. Com o conhecimento também deveria ser assim. O fato é que a “ comida” que está sendo levada para a sala de aula e o “modo de prepará-la” não estão sendo nada atraentes em despertar a “ fome” nos alunos.

Solução: aprender novas maneiras de preparar esse alimento e lançar mão de novas estratégias para fazer o aluno  ficar “ faminto”.

Se os pais valorizassem e apoiassem mais o trabalho do Professor:

Seria o ambiente perfeito se os Pais participassem mais da vida escolar dos filhos, e que também valorizassem mais o trabalho que o Professor realiza. Não podemos entrar na casa do aluno e mudar a rotina familiar, porém, podemos mostrar aos Pais quais princípios defendemos e praticamos e então estaremos deixando claro a nossa medida de valor.

Ao adotarmos uma postura onde defendemos e praticamos certos valores (generosidade, ética, respeito, justiça, excelência,  etc) estaremos ensinando aos outros como desejamos ser tratados. No entanto não devemos ficar frustrados se o mundo não nos tratar de maneira adequada. Afinal , quando temos valores e princípios somos regidos por eles e não pelos outros.

Os Professores devem ter a convicção dos valores e princípios que regem sua vida, para não ficarem frustrados e angustiados com a falta de valores das outras pessoas. Cada um tem a sua medida de valor, podemos escolher sermos medidos pelo o que os outros acham de nós, ou criar a nossa própria medida de valor.

Claro que, sermos reconhecidos, valorizados e apoiados massageia o nosso ego e nos deixa com a sensação de dever cumprido, porém o que nos torna excepcionais ou medíocres são os nossos valores, ou a falta deles.  Pense nisso !!

Criar novos procedimentos para o efetivo Gerenciamento da Sala de Aula, bem como aprender novos jeitos de ensinar, está totalmente nas mãos do Professor.  Lembre-se, você tem  o poder para fazer isso.

 

Recursos para o Professor:

Gestão da Sala de Aula

 

Recursos para o Coordenador:

Videos com Dicas sobre Planejamento Escolar Anual 

Roseli Brito: Pedagoga, Psicopedagoga Clínica e Institucional, Neuroeducadora e Coach.

25 Comentários

  • Graça Jorge

    Boa tarde Roseli. Muito oportuno o texto.Parabéns!

  • Delma Souza

    Boa noite Roseli.Gostaria que vc me enviasse o site dos documentário q podem ser trabalhados em sala por disciplina.Muito obrigado

  • Jane Bittencourt

    Roseli,
    Te parabenizo pelo grande trabalho que tive a honra
    de fazer parte.
    Confesso que muita coisa mudou no meu ponto de vista.
    Estou encaminhando o teu e-mail, para a diretora da escola, e
    ela vai utiliza-lo na semana pedagogica.
    Muito obrigada por toda a ajuda que tenho encontrado lendo os textos
    enviados por ti.
    Abraços sinceros.

  • Maria do Carmo

    Nos queixamos muito da indisciplina em sala de aula.Mas o que de fato estamos fazendo para que isso não ocorra?Tomemos como base as dicas o que a Roseli nos orienta

    Parabéns Roseli pelas orientaçoes,pois nos fará pensar melhor em nossas ações em sala de aula.

  • Célia Mesquita

    Certamente, todo professor sonha com uma sala homogenea, com alunos esforçados, com pais participativos e com uma equipe diretiva transparente, democrática…Mas infelizmente nem tudo é como sonhamos, a realidade se apresenta diferente daquilo que idealizamos, porém é preciso seguir em frente, não podemos deixar o barco afundar, então é o nosso desafio ” EDUCAR PARA TRANSFORMAR” afinal, somos os gestores do pensar!

  • meirian andre

    Roseli como trabalhar com um professor que não tem etica com os alunos, e colegas de trabalho? Estou com esse problema na escola que estou diretora , já usei todos os argumentos para mudança deste professor mas acho que facassei. Que conselho voce daria ?

    • Roseli Brito

      Meirian, qualquer profissional que não tenha ética não serve para trabalhar em lugar nenhum. Se um indivíduo com esta postura está atuando como Professor em uma Escola Particular sem sombra de dúvida deve ser demitido no ato. Se está em uma Escola Pública, cabe ao Diretor, munido de provas, abrir um processo junto a Secretaria de Educação para que o mesmo seja afastado da sala de aula, e se possível para sempre da função de Professor. Pois infelizmente, ética e caráter não pode ser passado em um treinamento. Abraços.

  • Josilene Reis

    Parabéns pelos artigos.A escola hoje é responsável por todo tipo de formação, pois alguns pais,simplesmente se exclui da formação básica que deveria dar ao filho.

  • Leila Maria de Oliveira Bastos

    Gerenciar não é uma tarefa fácil, em especial uma sala de aula onde temos determinados conteúdos para ministrar e o aluno que vem com mil problemas desejando livrar-se deles e como a escola é seu local do cotidiano e que muitas vezes esta escola não lhe oferece nenhuma contribuição para que o aluno se veja e se sinta como pessoa importante, se o professor não tiver segurança e envolvimento com o que está fazendo, sertamente suas aulas serão cansativas tanto para o aluno que não vai se envolver com assunto, quanto para o professor que ainda não se envolveu com a atitude do aprender melhorando sua prática constantemente. As novas tecnologias contribuem muito para isso.

  • Mariza Barbosa

    Adorei e adoro todas suas colocações.
    O nosso professor está sem estímulo sim!
    Vamos abraçar esta causa em prol do professor.
    Família, comunidade ajudem na educação de nossos alunos.

  • Maria Alice

    Parabéns pelo excelente trabalho.
    É muito bom saber que não estamos só nesta causa em defesa de uma melhor educação.
    O mais importante de tudo é não desistir.

  • Eunice Bomfim

    Fico feliz com as suas dicas e gostaria que nos desse sugestões de aulas que faça com que os alunos hiperativos participem das aula e parem de incomodar os outros alunos.

    • Roseli Brito

      Eunice, o tema ” Hiperatividade” já está na minha pauta para ser abordado em artigo. O que posso adiantar é que muitas vezes uma agitação ou inquietação na sala de aula (que ocorrem por vários motivos) são vistos como ” hiperatividade” . Uma criança que é Hiperativa necessita de : medicação, terapias e metodologias diferenciadas. Já as demais….bem isso abordarei detalhadamente em um próximo artigo.

  • Eliete Rocha

    Espaços para socialização e discussão da prática pedagógica são ricos e esclarecedores. Ficarei mais atenta às contribuições. Creio que a deficiência na formação do educador e o não investimento na pesquisa contribuam para o insucesso em despertar o “desejo” pelo saber além do excesso de carga horária efetivos em sala de aula e o baixo recurso para ser reinvestido em efetiva reno-ação para o professor. Acho extremamente válido todo o investimento em formação continuada, todavia, aposto na vivência do conhecimento também para o professor. Somos todos, alunos e professores, famintos de “desejo”.

  • Deusiléia

    Com certeza, e undamental que nós educadores busquemos inovar,recriar um novo método de ensino para melhor atendermos as necessidades dos nossos alunos.
    Parabens!!

  • Lindy

    Li os textos que foram enviados e estou inserido as dicas na prática pedagógica, porém alguns casos ainda não vejo resultados. Sou diretora de uma escola onde tem seis classes, sendo uma da Educação Infantil e as demais do Ensino Fundamental I e em uma classe do 3º ano tem um grupo de alunos indisciplinados, desmotivados e desinteressados pelos estudos, alguns deles possuem deficiência na aprendizagem e não conseguem avançar, demonstram muitas dificuldades para ler e escrever por outro lado está a família que não contribui,além de vivenciarem problemas de ordem familiar. Continue enviando materiais que nos ajude a solucionar este desafio, que é alfabetizar estes alunos.

  • perciliana

    Essas aulas foi uma benção pra mim ajudou bastante.Deus abençoe ricamente pela a ideia de nos ajudar.bjos Percy

  • Francisca de Morais

    Exelente suas dicas. Espero que continue me mandando ações para gerenciar a sala de aula. Elas são valiosas.

  • Francisca de Morais

    Parabens!!! As dicas são exelentes e nos ajudam bastante na reflexão metodológica da sala de aula.

  • Roseli Brito

    sua sugestão está anotada, inclusive este tema fará parte de um dos cursos que será ministrado a distância e tratará de tornar as aulas mais dinâmicas fazendo com que os alunos participem e produzam mais. Aguarde. abraços, Roseli

  • SARA DE OLIVEIRA

    REALMENTE NEM SEMPRE LEVAMOS CONTEÚDOS “INTERESSANTES”, “GOSTOSOS” PRA NOSSOS ALUNOS SE SENTIREM MOTIVADOS POR NOSSAS AULAS.PRECISAMOS NOS POR NO LUGAR DELES E NOS PERGUNTAR QUE COISAS POSSO TRAZER PRA OS MEUS ALUNOS GOSTAREM MAIS DAS MINHAS AULAS?O QUE POSSO FAZER PRA CHAMAR MAS SUA ATENÇÃO? COMO TORNAR CONTEÚDO MASSANTES EM CONTEÚDOS AGRADAVÉIS DE APRENDER?.

  • Paulina Nunes

    Estou cursando uma especialização EAD sobre Gestão Escolar e o meu projeto é exatamente a relação Família x Escola,já desenvolvi algumas ações para fazer essa aproximação mas,está sendo muito difícil.O que fazer?

    • Roseli Brito

      Paulina, faça um levantamento das causas que estão atrapalhando esta aproximação, bem como a verificação de quando elas ocorrem. Assim, com estes dados em mãos você poderá criar as intervenções para solucionar a questão.
      abraços

  • Adriana Maria Bomfim

    Assumir o compromisso com a aprendizagem dos alunos, inclusive
    com a daqueles que, por alguma razão, não estão caminhando no ritmo
    esperado, demonstra o compromisso do professor e o empenho da escola
    em garantir, a todos eles, os meios necessários para que consigam o sucesso na aprendizagem.

  • Fátima Lucy

    Aprecio sempre suas dicas e julgo bastante interessante para aplicar nas escolas. Parabéns!!!!

Deixe seu comentário aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *